domingo, 14 de abril de 2013

Olá, novamente.


Oi blog. Faz um certo tempo que não venho contar-lhe as venturas e desventuras dos seres orgânicos que habitam esse planeta. Para ser sincera eu não imaginava que retornaria a escrever aqui. Não sobre gestos e essências. Mas vira e mexe eu me encontro sentada sozinha... lendo e tomando chá... Talvez seja meu destino me encontrar sempre assim em determinados momentos.

Então resolvi escrever, é uma boa maneira de não me sentir sozinha. De conversar comigo mesma.
I'arte d' arrangiarsi... A arte de criar algo a partir do nada... não é fácil. Não é mesmo!
Partindo do princípio que não se tem nada... como o nada pode me gerar alguma coisa? É como a divisão 0/0. A resposta deveria ser 0! Mas ela tende a 1, ou ao infinito. Deve ser uma daquelas regras de especulação imobiliária... Ou levaram em conta que determinada força agiu sobre o 0... sei lá.


Acho que todos já se sentiram como um quebra cabeça que não se encaixa em lugar algum não é? Bom, eu me encaixei. Mas minha peça ainda não esta fixa digamos assim. O restante do quebra cabeça não mora comigo... e eu me desdobro de lugar em lugar. Moro dias da semana em lugares diferentes, ou não moro em lugar algum dependendo do ponto de vista.

E para ajudar eu ainda sou um tipo difícil. Tem horas que eu preciso ouvir um "Sinto sua falta" no mínimo.
Durmo abraçada com meu cobertor... têm dias que estou sossegada... tem dia que estou animada... tem dia que estou chorona... tem dia que estou carente... e tenha certeza: no dia que vc não estiver bem cmgo, eu  não estarei feliz. 

Não é legal magoar a quem se ama. Pois se ele, magoado, não está contigo... você olhará aos lados e não encontrará mais ninguém. E sua mente formulará pensamentos contra sua vontade, e tudo que vc desejará é que ele te diga ao menos um "sinto sua falta".

Bom... chega vai... Bo'noite.



Nenhum comentário:

Postar um comentário